greve policia civilOs servidores estaduais da Polícia Judiciária Civil (PJC), escrivães e investigadores, cobram o Governo do Estado de Mato Grosso o reajuste salarial. A classe ameaça entrar em greve a partir da próxima semana caso o Estado não ouça a reinvindicação e ceda o repasse que estava previsto para o mês de fevereiro.

A proposta de reajustar o salário desses servidores foi feita através das Leis Complementares nº 407, de 30 de junho de 2010 e nº 540, de 31 de dezembro de 2014. Como até o momento o repasse não foi efetuado, o presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil (Siagespoc/MT), Cledison Gonçalves, considera que o governador descumpre o acordo e não estaria respeitando a categoria.

Ele cita que assim que estava vencendo o prazo para o pagamento do reajuste, o secretário de Gestão, Júlio Modesto, pediu compreensão e alterou a data para o mês de abril, quando o Governo do Estado receberia a parcela do Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações, mais conhecido como FEX.

Entretanto, mais uma vez o secretário adiou a data. Pediu para que os servidores esperassem até o mês de maio. Ele alegou que o Estado está passando por dificuldades financeiras. Os trabalhadores não aceitaram a proposta e marcaram uma assembleia geral para a próxima sexta-feira (15) na sede do sindicato, a partir das 15h.

A assembleia dos escrivães está marcada para a próxima semana, conforme informou o presidente do Sindicato dos Escrivães (Sindepojuc), Davi Nogueira. Ele afirmou que a categoria não quer entrar em greve, mas se nada for feito a esse favor, não terá outra escolha. Ele ainda ressaltou que não pode mais aceitar que a categoria seja deixada de lado em detrimento de outras.

Fonte: Nortão Notícias