Seduc destinou R$ 42 milhões para reformas e ampliação escolas

48

SeducConsiderando a importância da estrutura física da escola para a qualidade da educação e sua influência no processo de ensino aprendizagem, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) destinou para o biênio 2015/2016 cerca de R$ 42 milhões para reforma e ampliação de 40 unidades escolares em diversos municípios mato-grossenses. As obras são viabilizadas por meio de parceria entre o órgão estadual e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC).

Do total de unidades, 16 estão com mais de 90% dos serviços executados, entre elas as escolas estaduais: Mariano da Silva, em Barra do Garças; Lucinda Facchini, em Diamantino; Manuel Pinheiro e Fernando Leite de Campos, em Várzea Grande; Manoel Bandeira, em Alta Floresta; Ulisses Guimarães, em Campo Verde; Emília Fernandes Figueiredo, em Cuiabá; Antônio Ferreira Sobrinho, em Jaciara; e André Antônio Maggi, em Feliz Natal.

Nas unidades Santa Elvira, em Juscimeira, e Eucaris Nunes da Cunha e Moraes e Antônio Garcia, em Poconé, o cronograma já ultrapassou os 85% de execução. Já nas unidades de Reunidas Cachoeira Rica, em Chapada dos Guimarães, e Luiza Nunes Bezerra, em Juara, as empresas contratadas realizaram até o momento pouco mais de 50% dos projetos.

Outras sete unidades contam com ordem de serviço emitidas e aguardam o início das obras, entre elas as escolas Newton Alfredo de Aguiar, em Cuiabá, e Adolfo Augusto de Moraes, em Rondonópolis. Ambas vão receber reforma geral e ampliação de salas, cozinha e refeitório com investimento na ordem de R$ 2,3 milhões cada. A Escola Estadual Mariano Bento, em Barra do Bugres, vai receber mais de R$ 1 milhão em reforma.

Novas unidades

A parceria entre Seduc e FNDE também resultou em outras 29 obras de construção de unidades escolares, distribuídas por 22 municípios do estado, entre eles: Alto do Boa Vista, Barra do Bugres, Cáceres, Jaciara, Jauru, Juruena, Nova Marilândia e União do Sul. Outros nove projetos, sendo três deles para o município de Cláudia, estão em fase de licitação.

Ao todo serão aportados cerca de R$ 135 milhões para a edificação de escolas. As unidades terão de seis a dezoito salas de aulas (dependendo do caso), laboratórios, cozinha e refeitório, além de quadra poliesportiva coberta, urbanismo e muro. A previsão é que parte das unidades sejam entregues à população ainda em 2016 e as demais no primeiro semestre de 2017.

Quadras

Dezenove escolas estão com as obras de quadras poliesportivas iniciadas, entre os municípios que receberam a estrutura estão: Alta Floresta, Aripuanã, Colniza, Confresa, Santo Antônio de Leverger, Paranaíta e Pedra Preta. Serão mais de R$ 16,7 milhões investidos para que os alunos tenham mais conforto e comodidade durante as atividades físicas.

Quatro instituições já contam com mais de 90% das obras concluídas, são elas: E. E. Gabriel Pinto de Arruda, em Cáceres; o CEJA Cleonice Miranda da Silva, em Colíder; a E. E. Vinícius de Moraes, em Colniza; e a E. E. Ramon Sanches Marques, em Tangará da Serra.

Do total de unidades beneficiadas, apenas três escolas aguardam o início da construção: a escola Santa Claudina, em Santo Antônio do Leverger, a escola Mário Corrêa da Costa, em Paranaíta, e a Ari Griesang, em Pedra Preta.

O secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Permínio Pinto Filho, destacou que o primeiro ano de gestão foi de dificuldades devido à situação precária de muitas escolas e aos mais de R$ 190 milhões de restos a pagar deixados pelos antecessores. “Poderíamos ter investido muito mais, mas estamos trabalhando para que a educação avance. Já conseguimos garantir bons investimentos para adequar a rede física às necessidades das escolas, de seus alunos e da equipe de gestão escolar e impactar na melhoria da qualidade da educação”.

Fonte: Nortão Notícias