Mato Grosso desce no ranking de estados mais violentos do país

51

O deputado Coronel Taborelli, presidente da comissão de segurança da Casa, diz que é preciso unir forças e oferecer mais estrutura aos agentes

segurança publicaA cúpula da segurança pública  de Mato Grosso apresentou um balanço do primeiro ano de gestão do setor, ao presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa, deputado Coronel Pery Taborelli (PV).

Galindo informou uma redução de 12% nos índices de mortalidade em Mato Grosso, tirando o estado da 6ª para 11ª posição no ranking dos mais violentos. “Demos apenas alguns passos rumo a um estado mais seguro, ainda é preciso fazer muito mais. Tenho certeza de que com a ajuda do deputado Taborelli e do deputado Wancley Carvalho (PV), ícones da segurança na Assembleia Legislativa, iremos reduzir muito mais essa taxa”, disse o secretário.
Na Assembleia, Taborelli conta que tenta dar mais celeridade aos trâmites relacionados à área, que tem como intuito ampliar a Politec, e apresentar uma moção de desagrado aos indivíduos que denegrirem, sem conhecimento de causa, a imagem dos profissionais da segurança.
“É público e notório o excelente trabalho exercido pelos agentes da segurança pública de Mato Grosso. São dados incontestáveis. Passamos agora ao próximo passo, que é medir a sensação de segurança que o cidadão percebe. Além da redução nos índices, precisamos que as pessoas se sintam seguras. Precisamos dar assistência jurídica, psicológica e médica aos profissionais do setor. Parabenizo o secretário pela iniciativa, uma vez que este encontro foi planejado pelo Fábio Galindo”, disse Taborelli.
Representantes do Grupo de Operações Especiais de Fronteira, em nome do coronel Assis, e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), em nome do coronel Henrique, fizeram uso da palavra para parabenizar o trabalho exercido pela atual gestão.
 A reunião contou com a participação do secretário de Estado de Segurança Pública, Fabio Galindo; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Gley Alves; diretor-geral da Polícia Civil, Adriano Peralta; diretor-geral da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Rubens Okada; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, Júlio Cesar Rodrigues; secretária-adjunta de Inteligência, Alessandra Saturnino de Souza; secretário-adjunto de Integração Operacional, coronel Joelson Geraldo Sampaio; e o secretário-adjunto de Prevenção Integrada, tenente-coronel PM, Héverton Mourett de Oliveira.
Fonte: Cenário MT