Construção de ferrovia em Mato Grosso é defendida por governo

115

O governador em exercício Carlos Fávaro defendeu que o primeiro trecho da Ferrovia Transoceânica comece a ser construído em Mato Grosso. Fávaro participou nesta quarta-feira (17.02), em Brasília.

O governador em exercício Carlos Fávaro defendeu que o primeiro trecho da Ferrovia Transoceânica comece a ser construído em Mato Grosso. Fávaro participou nesta quarta-feira (17.02), em Brasília, de uma reunião com um grupo de investidores chineses e com o ministro da China no Brasil, Wang Wei, com o objetivo de avançar nas discussões para construção da ferrovia e se colocou a disposição para empreender todos os esforços políticos necessários para que a obra saia do papel.

De acordo com Fávaro, a construção de forma fracionada é uma excelente opção. “Mato Grosso tem as cargas, tem o volume necessário que já alimenta o sistema”. Ele lembrou que o Estado é o maior produtor de grãos do Brasil e que a China é o destino de 63% da exportação da soja produzida em Mato Grosso.

TRANSOCEÂNICAEle citou a possibilidade de começar a construção pelo trecho que sai de Sapezal, passa por Comodoro e segue até Porto Velho, no Rio Madeira. Outra possibilidade é o trecho que liga Lucas do Rio Verde a Campinorte (GO), no entroncamento com a ferrovia Norte Sul. Os recursos obtidos com a primeira fase da obra poderiam ser aplicados na construção das pontas que são fundamentais para a ligação oceânica.

O ministro da China no Brasil, Wang Wei, reforçou a importância de iniciar os trabalhos em trechos que tragam viabilidade econômica e disse que não há problemas com o tipo de concessão do Brasil, mas que é preciso analisar a parte financeira. “Também esclareço que a China e o Brasil não tem nenhum obstáculo em nível de governo”.

Para Fávaro, essa intenção dos chineses demonstra pé no chão e a certeza que o projeto tem viabilidade. “Queremos ressaltar o compromisso do governador Pedro Taques e do governo do Estado para fazer o que for necessário para viabilizar a ferrovia diante dos trâmites burocráticos, mas os maiores desafios referentes à burocracia devem ser rompidos pelo governo federal, que vai cuidar da concessão”.

A reunião organizada pelo senador de Rondônia Acir Gurgacz também contou com a participação dos vice-governadores do Acre, Nazareth Lambert, e Rondônia, Daniel Pereira. Os dois estados também serão beneficiados diretamente com a ferrovia. Parte da bancada federal mato-grossense também esteve na reunião.

O senador Gurgacz reforçou que o Governo Federal e o governo peruano tem interesse na construção da ferrovia, e que todos os estados trabalham para o avanço da obra. “A expectativa é muito grande, temos a mesma intenção de acelerar esse projeto”, disse. Ele afirmou que em maio o projeto de viabilidade técnica econômica e ambiental ficará pronto em maio e será entregue ao governo federal.

Aproveitando a presença do senador José Medeiros e dos deputados federais Nilson Leitão, Fábio Garcia e Victorio Galli, Fávaro sugeriu que a Frente Parlamentar criada no ano passado para tratar especificamente da ferrovia reúna todos os parlamentares dos três estados.

“Pedimos que nossas bancadas trabalhem em conjunto. E juntos com os senadores e deputados dos três estados, deixem de lado as bandeiras partidárias e os apegos pessoais. Que esse projeto se transforme em uma bandeira para o desenvolvimento da região e do Brasil”.

 Fonte: Assessoria de Comunicação – Vice-Governadoria do Estado de Mato Grosso