Congresso Nacional de Feijão-caupi está com inscrições abertas

533

A quarta edição do evento será realizada pela primeira vez  em Mato Grosso

plantio_feijao_caupi_tumucumaqueA cidade de Sorriso (MT) vai sediar, entre os dias 7 e 10 de junho, o IV Congresso Nacional de Feijão-caupi (IV Conac). O evento é promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e será realizado no Centro de Eventos Ari José Riedi. As inscrições já podem ser feitas no site www.conac2016.com.br.

O evento tem como objetivo estimular a interação entre os diversos públicos interessados na cultura do feijão-caupi e promover a atualização sobre as principais inovações, mercado, pesquisas e tecnologias relacionadas à cultura. São esperados mais de 500 participantes os quais compõem um público com alto grau de interesse em inovação e conhecimento.

Com o tema “Avanços e Desafios Tecnológicos e de Mercados”, o Congresso terá três eixos principais: científico, técnico e comercial e terá ainda o lançamento da BRS Imponente, uma cultivar de feijão-caupi atrativa, especialmente, para o mercado exportador.

Na programação também haverá o Dia de Campo “Tecnologias para Plantio, Manejo e Colheita da Cultura do Feijão-caupi”, onde o público poderá conferir de perto os avanços e as soluções tecnológicas inovadoras desenvolvidas pela Embrapa para a cultura.

FEIJÃO-CAUPI – De origem africana e introduzido no Brasil na metade do século XVI no estado da Bahia, o feijão-caupi vem ganhando força na produção brasileira de grãos. Nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, ao longo dos últimos cinco anos, pelo menos 2 milhões de toneladas de grãos vêm sendo colhidos, gerando milhares de empregos diretos e indiretos. Os negócios com o feijão-caupi alcançam, todo ano, quase R$ 1 bilhão.

O potencial alimentar da produção é para quase 30 milhões de pessoas. As cultivares de feijão-caupi desenvolvidas pela Embrapa vêm transformando a vida de pequenos, médios e grandes agricultores do País. Um bom exemplo são as cultivares BRS Guariba e BRS Tumucumaque, que respondem hoje por 80% das exportações de feijão-caupi para o Oriente Médio, Ásia e a Europa. Em todo o mundo, dois países se destacam com aproximadamente 68,3% da produção do feijão-caupi: Nigéria e Níger.

feijao_caupi_tumucumaqueRico em proteínas, ferro, zinco e fibras, o feijão-caupi, também conhecido como feijão-de-corda e feijão-macassar, é a base alimentar da população do Nordeste brasileiro, principalmente do semiárido. Gerando emprego e renda, a produção tem espaço também na região Norte, com destaque para o Estado do Pará, e alcança o melhor desempenho no Centro-Oeste. Mas é no Estado do Mato Grosso que ele reina absoluto avançando safra após safra, sempre em primeiro lugar nos últimos anos na produção.

Segundo o presidente da comissão organizadora do evento e pesquisador da Embrapa, Kaesel Jackson Damasceno, a ONU elegeu 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas, conhecidas também como Pulses, e dentre as quais está inclusa a cultura do feijão-caupi. “O Congresso acontece em um ano oportuno, reunindo comunidade científica e diversos atores do setor produtivo em torno das principais inovações, mercado, pesquisas e tecnologias relacionadas a essa importante cultura de elevados valores nutricional e econômico, e cuja área produtora no Brasil atingiu, nos últimos 10 anos, a média de 1,3 milhão de hectares”, comenta, acrescentando que esse é um momento importante para divulgação da cultura tanto em âmbito nacional quanto internacional.

O Conac ocorrerá em uma das regiões em que a cultura do feijão-caupi mais cresce e de onde saíram pelo menos 80% dos grãos exportados na última safra. “Este evento é uma oportunidade para a atualização de conhecimentos práticos e teóricos sobre a cultura, a realização de negócios e o estabelecimento de contatos e parcerias de maneira a fortalecer cada vez mais os elos dessa cadeia”, ressaltou o pesquisador.

 

 

Fonte: Núcleo Assessoria de Imprensa e Agência de Conteúdo