Alimentos X Enxaqueca: saiba quais podem ajudar a prevenir a dor

20

Com uma simples mudança na dieta, é possível minimizar os efeitos da doença

ENXAQUECA é um problema CRÔNICO que não escolhe idade, hora ou estação do ano para atacar. Ela pode DURAR DE POUCOS MINUTOS A DIAS SEM CESSAR, para tristeza e desespero daqueles que sofrem desse mal. “É a segunda causa de DOR MAIS COMUM no mundo. A quantidade de pacientes que vêm ao consultório com essa queixa é muito grande”, conta Dr. Francinaldo Lobato Gomes, mestre em neurociências e neurocirurgião membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN).

Os SINTOMAS se manifestam através de DORES DE CABEÇA COM INTENSIDADE, FREQUÊNCIA E DURAÇÃO VARIÁVEIS (como mencionado anteriormente), usualmente unilaterais, pulsáteis e possivelmente acompanhadas de NÁUSEAS, VÔMITOS, INTOLERÂNCIA À LUZ E AO BARULHO.

De acordo com o especialista, a ORIGEM da patologia ainda é DESCONHECIDA, porém, sabe-se que existe PREDISPOSIÇÃO GENÉTICA associada a fatores do ambiente, tais como oESTRESSE, jejum prolongado, alterações hormonais, de sono ou até da temperatura, odores fortes, esforço físico exagerado, abusos de determinados medicamentos (principalmente, analgésicos) e, também, CONSUMO DE CERTOS ALIMENTOS E BEBIDAS – e estes últimos não estão apenas relacionados com a causa: “quando você ajusta, tira ou coloca alguns alimentos da dieta – porque tem aqueles que facilitam e ajudam no combate (da enxaqueca) – a dor melhora bastante”, ele garante.

Abaixo, o especialista lista as principais substâncias que você deve incluir na sua rotina alimentar, a fim de minimizar ou evitar os efeitos negativos da enfermidade:

SELÊNIO

Ajuda a eliminar os radicais livres, toxinas que se depositam no corpo e contribuem, dentre outras doenças, para a enxaqueca.

ONDE ENCONTRAR: amêndoas, castanha do Brasil, noz, amendoim, farelo de trigo, óleo de fígado e salmão, por exemplo. Mas atenção: “o consumo muito alto pode dificultar o controle medicamentoso da dor”, alerta o neurocirurgião. Basta a INGESTÃO DIÁRIA DO EQUIVALENTE A UMA CASTANHA e você já repôs o suficiente deste nutriente.

MAGNÉSIO

“A concentração maior de magnésio ajuda a diminuir a percepção do estímulo doloroso no organismo”, afirma o médico, já que o também mineral tem propriedades relaxantes.

ONDE ENCONTRAR: feijão, espinafre, caju, pistache e na semente de abóbora.

Salmon and spices on stone table

ÔMEGA 3

Um dos mecanismos que desencadeia a dor de cabeça é a dilatação dos vasos sanguíneos cerebrais, provocada por substâncias inflamatórias, pontua Dr. Francinaldo. O ômega 3 apresenta atividade anti-inflamatória e ajuda no processo de melhoria.

ONDE ENCONTRAR: peixes (salmão, sardinha, atum, arenque) e sementes de linhaça são boas fontes.

VITAMINA B12

É essencial tanto para o sangue quanto para o bom funcionamento da mente, principalmente no que diz respeito ao controle da sensibilidade corporal; ajuda na condução dos impulsos nervosos e, quando está em falta, esta transmissão fica alterada, favorecendo o surgimento de sintomas dolorosos.

ONDE ENCONTRAR: bife de fígado, iogurte, peixe truta, ostra, queijo cottage.

ALIMENTOS ANTIOXIDANTES

“Eles fazem uma limpeza para tirar as toxinas, que acabam causando a dor. Pode comer à vontade”, reforça o neurocirurgião.

ONDE ENCONTRAR: Os antioxidantes estão presentes em frutas vermelhas, verduras e legumes.

CARBOIDRATOS

Principal fonte de energia. O consumo ideal é aquele na medida, pois o alimento é uma faca de dois gumes: em excesso, faz mal – do mesmo modo que o contrário!

ONDE ENCONTRAR: opte por pães e massas integrais, porque já funcionam como fonte de fibras. O consumo deve ser feito preferencialmente no almoço.

ALERTA VERMELHO: CAFEÍNA E DERIVADOS

Cup of coffee, blanket and leaves on the wooden background,
Cup of coffee, blanket and leaves on the wooden background,

Ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e, no caso do mal-estar da dor, pode desencadear uma crise ainda maior. Embora seja das preferências nacionais, o CAFEZINHO DEVE SER EVITADO por quem não quer passar por isso nunca mais.

ONDE ENCONTRAR: chocolate, guaraná, refrigerantes de cola, chás e bebidas.

FIQUE DE OLHO

É importante se atentar para o fato de que NENHUMA OPÇÃO dessa lista TEM EFEITO ANALGÉSICO A CURTO PRAZO; sendo assim, “esse é um trabalho de PREVENÇÃO, que precisa ser feito com REGULARIDADE”, enfatiza o doutor. “Na hora da dor, não há alimento que tenha efeito analgésico”, ele complementa.

Ao adotar um CARDÁPIO EQUILIBRADO que contemple todos os ingredientes, é possível notar uma EVOLUÇÃO DO QUADRO DE TRÊS A SEIS MESES. Dr. Francinaldo é categórico: “de uma forma bem pragmática: se você tiver uma dieta balanceada, já está ingerindo praticamente todas essas substâncias”, ele coloca.

De qualquer maneira, é sempre aconselhável PROCURAR POR UM MÉDICO se aparecerem indícios similares aos aqui descritos e NÃO SE AUTO-MEDICAR: “a maioria dos remédios para enxaqueca podem ser comprados sem prescrição médica. Isso daí não é uma exigência. Mas é importante ir ao médico para ele receitar o que é adequado: o paciente pode ser alérgico, por exemplo; e ele pode pensar que é enxaqueca mas é OUTRA DOENÇA. Existem várias que podem simulá-la: TUMOR CEREBRAL, aneurisma cerebral. E isso só o médico pode saber”, conclui.

Fonte: Cenário MT